Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Alimentação’ Category

Constantemente sou questionado sobre o uso de  suplementação alimentar, tanto por esportistas (grande parte escaladores) quanto por não praticantes de qualquer atividade. Ultimamente vejo um aumento no número de pessoas que querem tomar algum suplemento, mas sem saber porque ou pra que e como nutricionista posso afirmar que são pouquíssimas as pessoas que realmente precisam de algum tipo de suplemeto alimentar.

suplementação

Hoje em dia é muito grande a variedade de marcas e tipos de suplementos e com esse aumento o risco de tomar “coisa ruím” também aumenta. Uma levantamento da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, realizada pelo instituto Adolfo Lutz analizou 111 produtos  que estão hoje nos mecados e constatou que 25%, ou seja, um a cada quatro suplementos continha anabolizantes! Isso é um número mais que alarmante! Dos produtos analisados, 41% eram apresentações em cápsulas, provavelmente por apresentar maior facilidade na manipulação e incorporação de outras substâncias farmacologicamente ativas, além dos nutrientes. Outros 33% das amostras eram comprimidos e 16% tinham apresentação do produto em pó.

Outro dado alarmante é que desses produtos 5,4% eram nacionais, 9% importados e 84,6% não apresentavam nenhuma  informação sobre sua origem.

Imagine um atleta perder uma medalha e ser afastado de seu esporte por um dopping deste modo. O texto você tem pelo link http://www.saude.sp.gov.br/content/wuthuketef.mmp

Informe-se

Anúncios

Read Full Post »

Peso X Escalada

Nestes 14 anos já vi muitas técnicas, táticas, tendências e estilos passarem pela escalada esportiva, muros ficando cada vez mais negativos, agarras crescendo, mas ficando abauladas, movimentação ficando mais dinâmica, treinamentos mais eficientes, enfim, o último aperfeiçoamento que veio foi em relação à alimentação. Os atletas se deram conta que melhorando a alimentação pode-se melhorar o desempenho em treinos e competições, não que você vá sair escalando cinco graus mais fortes um uma semana, mas se nas vias você conseguiu atingir algumas agarras a mais, esta alimentação já veleu a pena!

Escalada em Londrina

Escalada em Londrina

Dentro de todas as táticas nutricionais para escalada esportiva talvez a mais conhecida e com certeza a mais evidente é a perda de peso durante os treinos e na fase pré-competição, pois na escalada a força por si só não quer dizer NADA! O que tem sim importância é a relação força x peso, quanto mais leve, menor trabalho muscular e melhor eficiência e desempenho na via. Mas na prática não é bem isso que se vê, é cada vez mais comum ver escaladores (motivados e com boa intenção, mas talvez um pouco mal informados) perdendo, ou querendo perder peso de qualquer maneira, às vezes muito rápido, às vezes muito peso.

 Quero salientar neste post que assim como tudo na vida, o peso na escalada também tem um meio termo, pois quanto mais leve melhor será sua escalada e quanto mais desnutrido você e seus músculos pior será sua escalada.

SP OPEN de Boulder 2006

SP OPEN de Boulder 2006

 Existe um tipo de avaliação nutricional que se chama “Avaliação Subjetiva Global”, onde somente em aspectos visuais como saliência de partes ósseas, consistência dos cabelos, cor de pele, etc. pode-se diagnosticar o estado nutricional. Com esta avaliação já vi alguns poucos casos de desnutrição aguda grave, isto devido a vontade acelerada de emagrecer rápido ou demais para uma boa performance ou estética. De uma maneira geral o que sempre aconselhamos é um emagrecimento de no máximo 1Kg por semana, isto em casos extremos, e pra cada quilo perdido não voltar é necessário 1 mês de “vigília” para o organismo não querer ganhar-lo de volta. Em atletas o caso é mais delicado, pois normalmente os atletas já tem um baixo peso e se “passar do ponto” o atleta chega à data do evento com uma fraqueza e indisposição muito significativas e põe tudo a perder no campeonato, ou melhor, na alimentação. Na escalada não tem categoria por peso, mas muitos escaladores emagrecem para melhorar a performance, e por alguns emagrecerem muito mesmo a IFSC (International Federation of Sport Climb) estabeleceu uma nova regra que em breve vai entrar nos campeonatos, o(a) escalador(a) não deve ter um IMC menor que 18,5. IMC é o Ìndice de Massa Corporal, uma relação que se analisa a distribuição do seu peso pela sua altura através da fórmula Peso/Alt2. Com esta nova regra provavelmente alguns escaladores do mundial terão que comer um pouco mais ou não vão competir.

  Em outras modalidades, normalmente em lutas, alguns atletas perdem peso, às vezes só líquido para a pesagem oficial e assim entram em uma categoria abaixo do seu peso real, como a pesagem é feita algumas horas antes o atleta pode repor até os 5 a 6 litros de liquido antes da luta. Claro que essas práticas são as mais extremas vistas e são extremamente maléficas a saúde.

Portanto muito cuidado, pois o baixo peso, baixa porcentagem de gordura corpórea, bem nutrido e bom desempenho são bem próximos de desnutrido, fraqueza, indisposição e péssimo desempenho. Informe-se e otimize seu desempenho.
Mais informações sobre nutrição no site www.cnutre.com.br

Read Full Post »