Feeds:
Posts
Comentários

Rock Master 2013

Segunda feira pós Rock Master, até dá uma “tristeza” ver a cidade vazia, acabou o espetáculo. Este ano algumas coisas mudaram, muitas coisas boas e, algumas ruins.

Dificuldade, velocidade, boulder, paraclimbing e o duelo, todas com suas características e seus atletas especialistas. Nas vias, na minha opinião, foi o ponto alto de todo o Rock Master. Cada um dos 8 finalistas trabalharam por 20min a via final graduada em 9A (11C BR) e 4 horas depois começava a grande final. Ramon Julian, (Ramonet), foi o último a entrar, quando eu o vi trabalhando a via pela tarde, duvidei muito que ele pudesse encadenar aquela via, alguns movimentos ele não consegui isolar e se puxou na corda e nem deu tempo de ver todos os 65 movimentos, mas todos fizeram no limite cada movimento enquanto trabalhavam.

Mina na Via Final

Mina na Via Final

Ramonet (ESP) foi o único a encadenar a via, ficando 23 agarras na frente de Jakob Schubert (AUT) e 33 do jovem Domen Skofic (SLO), e com seus 1,59m teve que se esticar muito e regletar saliências do muro em movimentos que outros caiam, chegando na última agarra ainda teve que lutar com o arrasto da corda pra costurar a última, Ramonet foi aplaudido em pé pelo público por muito tempo. Entre as mulheres, Mina Markovic (SLO) mostrou que seus fortes treinos rendem resultado (como ela mesmo disse), chegando a 1 agarra do TOP, seguida por Jain Kim (KOR) e Akiyo Noguchi (JAP).

Nos boulder, mudanças de última hora fez perder um pouco de brilho. Como foi televisionado ao vivo, em rede nacional, o campeonato sofreu alguma alterações de horário e formato. Ruim pro atletas, pro público e até mesmo pro Route Setter que teve que se adaptar de última hora à mudança.

O que era pra ser uma semi-final e uma final se tornou uma coisa só. 4 boulders trabalhados, onde cada um tinha 3 tentativas e os 2 ou 3 piores eram cortados do próximo boulder, e assim só restavam 3 a 5 escaladores no boulder final..um pouco estranho, ainda mais vendo o route setter colocando um pé  a mais em meio as tentativas. O preço que se paga por ser televisionado, mas garanto que quem assistiu pela TV entendeu menos que nós ali presente.

Então bora treinar e preparar pra próxima.

ABS

Anúncios

Dia quente e a cidade em festa, começou hoje o Arco Rock Master. Primeiro dia do evento, onde tivemos somente as eliminatórias de dificuldade. Já ontem, na reunião técnica, a organização decidiu trocar o que seria eliminatória flash para à vista, o que tornou o dia mais longo, porque fizeram todos escalar uma via pela manhã, depois outro isolamento e outra via pela tarde.

Via 1

Via 1

 

Na primeira via escalei bem, em um bom ritmo, uma via mais fluida, mas em um movimento bruto não tive o que fazer, atualmente me falta o “power”! rs. Nessa primeira via fiquei em 18. por ficar uma semana sem escalar senti o braço tijolar muito rápido, fiz até uma sessão de gelo depois pra amenizar um pouco pra segunda via à tarde.

Na segunda via, em outro muro, me sentia melhor, apesar de ser uma via mais difícil, lenta, travada e delicada, fui me encaixando, administrei bem e terminei a via em 12, e no geral da classificação em 14.

Satisfeito, não esperava muito, apenas a honra de estar em um Arco Rock Master.

O evento segue até domingo com competições de para-climbing, boulder, velocidade e dificuldade.

Abraços!

(Meus vizinhos disseram que querem ler meu blog mas não conseguem)

Una giornata calda e la città in festa! Primo giorno del Arco Rock Master! Ieri ci hanno detto che oggi la qualificazione sarebbe on sight e no flash come avevano detto prima, lo che ha diventato una giornata più lunga, perché abbiamo arrampicato primo alla mattina e poi al pomeriggio.

Via 1

Via 1

Sul primo tiro ho arrampicato bene, però sono arrivato a un passo duro che non ho potuto fare niente. Ho finito il primo tiro in 18. posto Adesso mi manca troppa potenza, anche ho sentito pieno subito tra pochi movimenti, forse per avere arrampicato praticamente nullo nella settimana scorsa.

Sulla seconda via, un tiro più delicato e forse più duro, per arrampicare piano, e occhio con i piedi in ogni passo. Ho arrampicato meglio, ho finito questo tiro nel 12 posto e en 14 en generale del OPEN.

Bene, sono soddisfatto di avere gareggiato nella gara più grande e tradizionale del mondo. Fino alla domenica abbiamo un sacco di gara, para-climbing, velocità, boulder e corda.

Ci vediamo!

 

 

 

Via 2

Via 2

Arco Rock Master

Essa quinta-feira começa a 27a edição Arco Rock Master, o campeonato mais tradicional e antigo do mundo. Lendas como Wolfgang Gullich, Stefan Glowacs, Patrick Edlinger, François Legrand, Lin Hill e muitos outros já participaram e só de participar, pra mim já é uma grande honra!

Desde sua origem, em 1986, o campeonato sempre foi só para convidados, (normalmente os 20 primeiros do ranking mundial), mas desde o ano passado eles mudaram o formato pra dar chance à todos, funciona assim:

O grande espetáculo das finais

O grande espetáculo das finais

São 8 convidados pela organização que entram diretamente na semi-final, no sábado de manhã. No OPEN, ou eliminatórias, que será na quinta-feira, serão disputadas apenas 4 vagas, (de forma bem acirrada) que com os convidados completam os 12 semi-finalistas, destes, passam 8 para grande final sábado à noite!

O OPEN terá duas vias flash, sem isolamento (formato IFSC), a semi-final será no modo à vista (on sight), e a final será trabalhada! Cada finalista, pela tarde, antes da final, terá 10 ou 15minutos pra trabalhar a via como quiser,(será dito exataente na reunião técnica na quarta-feira). E à noite tem o espetáculo dos finalistas.

Domingo tem o tradicional “Duelo” com os finalistas, uma mistura de dificuldade e velocidade. Já com um clima bem mais “tranquilo”, os finalistas se se desafiam pra ver quem escala mais rápido um 7C+ (9Bbr)

Se quiser saber mais sobra o festival, entre no site oficial: http://www.rockmasterfestival.com/2013/index.php

Ou uma galeria de fotos das primeiras edições, muito interessante:

http://www.arco2011.it/index.php/info/rock-master-la-piu-antica-gara-dellarrampicata/#

Estou muito feliz de participar desse clássico evento!

Nos vemos lá!

ABRAÇOS!

Sábado passado foi um dia cheio em Verona, na segunda etapa da Copa Italiana de dificuldade, mas esse segundo lugar foi lutado!

Pódio com Stefano Ghisolfi e Marcello Bombardi

Pódio com Stefano Ghisolfi e Marcello Bombardi

Foram 4 vias e 2 isolamentos que tomaram o dia sem parar, das 9:30h às 22:30h. Voltando alguns dias, vinha me sentindo bem desde o começo da semana, me recuperando do forte treino da semana anterior e sem chegar muito relaxado no sábado, estava bem confiante e com boa sensação física. Pois bem, logo cedo, as duas eliminatórias em flash, onde não tem isolamento. Entrei bem nas duas, me senti bem, somente 5 escaladores e eu encadenamos as duas vias. Nessa fase, os 10 primeiros colocados da ultima etapa da Coppa Italia não participam e chegam direto para as semi-finais que começam só à tarde.

Semi -Final

Semi -Final

As 13:40h terminaram as eliminatórias e às 14h abre o isolamento da semi. Já na leitura deu pra ver que a coisa mudava, uma via progressiva, graduada pelo próprio route setter em 8b/+ (10b/c BR). Como adiantaram 30minutos, de última hora a semi, não pude aquecer bem, entrei um pouco frio, o braço tijolou rápido e não pude lutar muito, mas bem, passei pra final que era minha meta como primeiro campeonato na Itália. Nesta via, TOP somente para o Stefano Ghisolfi, eu passei empatado em 5.

A semi terminou as 18h e as 19h o isolamento da final, estava bem concentrado, li bem a via (graduada em 8b+/c, 10c/11a BR) e ví que não tinha espaço pra descanso e nem pra erro. Entrei muito bem, confiante, “atacando” a via e sentindo que estava fazendo tudo certo, na medida. Caí tijolado como uma vaca, como deve ser.

Ninguém fez TOP, fiquei 5 agarras atrás do Stefano e 3 na frente do Marcello Bombardi.

Sinceramente, fiquei surpreso com o desempenho e a colocação, ambos muito bom!

Semi -Final

Semi -Final

Nestas próximas semana terei bastante trabalho aqui por Arco (ainda bem), não sei como ficará o treino, mas estou muito motivado para as próximas!

Agradeço muito mesmo a torcida de vocês e as mensagens, não tenho nenhuma dúvida que de alguma forma elas me levam algumas agarras mais pra cima.

Abraço

KMON!!!!

Saída da Final

Saída da Final

Um dos crux da Final só de péssimos abaulados

Um dos crux da Final só de péssimos abaulados

No próximo sábado, dia 24/08, vou competir na etapa de Verona da Copa da Itália de escalada. Será um dia corrido, escalo a partir das 10h da manhã as eliminatórias, às 12:30 isolamento da semi pra escalar 15:00 e, caso passe pra final, isolamento às 19:00h pra escalar às 20:00h.

treino de campus

treino de campus

O nível será bem forte, Stefano Ghisolfi (diversas vezes pódio e final da copa do mundo), Marcelo Bombardi, Silvio Reffo  e Francesco Vettorata (diversas vezes semi-finalistas da copa do mundo e pódio no mundial Juvenil). Entre outros de excelente nível! Ah, até ano passado competiam no Juvenil! rs.

O muro também é bem forte, escalei um dia em Verona, em 2011 depois do Mundial, aqui em Arco. O muro principal tem 13m de altura, 14 de largura e aproximadamente 12 de recuo (negativo).

Isso ae! Nesta altura já escalo menos em volume mas ainda tento manter a intensidade, assim chego descansado, porém não muito “frouxo”.

Até lá!

 

 

 

Muro principal da academia de Verona

Muro principal da academia de Verona

ABSS

 

KMON!!!

 

Fora da Semi- Final

Dessa vez não foi. Acabo de voltar pro hotel depois de escalar as eliminatorias e ver meu resultado, 38, bem longe dos 26 primeiros que passam pra semi. Mas bem, tranquilo, não criei expectativas pra esta etapa, não poderia esperar mais do que eu posso dar atualmente e apesar do resultado ter sido uma das piores classificações que ja fiz em uma copa do mundo, foi uma das melhores escalada que já fiz. Acho que escalei tecnicamente e estrategicamente bem! Nao vi nenhum erro que cometi, apenas não tinha braço mesmo, quanto a isso, sem novidade, rsrs.

Via 1

Via 1, com 2 TOPs e fazendo muito escalador forte tremer

́Minha primeira via, a amarela de pegas abauladas e com apenas 2 TOPs, era mais forte que a segunda, a vermelha de regletes. Escalei em um bom ritmo as duas vias, descansei onde e quanto podia descansar e as costuras também, dos melhores pontos. Enfim, mesmo com minha classificação lá atrás, vejo que otimizei muito o que eu tinha pra dar. Se eu entrasse de novo, acho não que iria mudar muito. Isso e um ponto muito positivo!

Agora vou assistir as semi finais e amanhã as finais. Voltando pra Arco, planejo e volto aos treinos, por incrível que  pareça o “balanço” dessa etapa me motivou!

Ate breve e muito obrigado a forte torcida de sempre e a todas as mensagens!

KMON!!!

Via 2

Regletera da Via 2

Já está tudo reservado! Ontem tomei a decisão, vou pra IMST (AUS), competir na Copa do Mundo. Pensei muito antes de decidir, mas claro que sempre vai valer a pena. A escalada é um esporte que mexe muito com o ego, a auto-estima, uma queda, a “não cadena” daquela via no último dia antes de ir embora da trip ou uma cadena da via, a colocação ou mesmo a vitória, nos fazem oscilar entre boas e más sensações e, de fato, felizmente ou não, sempre nos comparamos a nós mesmos em outras fases, em outros tempos, em outras condições, no qual tínhamos a sensação de estar melhor ou pior. Mas são apenas sensações e cada sensação, seja ela qual for, de si sentir forte, fraco, com fome, seguro, etc, são 100% relativas.

Treino de resistência

Treino de resistência

 

Outra coisa que me motivou a ir é o estilo da etapa, o muro de Imst tem 22m de altura, com uma média de 28m de via, o que pra minha condição atual é uma vantagem, pois quanto mais diluída for a via, melhor pra mim. Em exatos 7 dias estarei lá, competindo!

Isso aí, chega de blá, blá, blá, deixe eu dar o último dia que tenho pra dar uma “carga” no treino que a cabeça já está fritando em IMST!

Abraços e bons treinos!

 

 

 

 

 

 

Treino de resistência

Treino de resistência

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Muro de IMST

Muro de IMST

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gelando os braços depois do treino a 38 Graus

Gelando os braços depois do treino a 38 Graus